quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Leve com você!


Aprendi a levar comigo somente as coisas boas que eu vivi. Lembrar dos momentos felizes é bom quando estamos em um momento ruim. Parece que sem querer a gente esquece que está triste e até sorri com as lembranças. É tão bom lembrar das fases boas.

Quando estou triste ligo logo meu computador e procuro uma música pra cantar. Exatemente, não tem aquela frase? Quem canta seus males espanta. Realmente, espanta sim! Pra bem longe, é impressionante.

Então gente, está triste? Para tudo! Antes mesmo que aquela lágrima que quer sair do seu olho escorra, liga o som , põe uma música bem animada,vai cantar, vai dançar, vai fazer qualquer coisa, menos chorar, por favor né? Tudo bem, as vezes é bom chorar pra dar aliviada mesmo, chorar pra raiva passar, deve ser isso.

É tão bom estar feliz, estar bem com você mesmo. Se amar antes de amar qualquer outra pessoa. Estar feliz sozinho e não precisar de mais ninguém para completar essa felicidade. Isso é bom, mas seria ótimo se durasse por muito tempo. No máximo alguns meses e você já sente falta de uma companhia e sem perceber vai a procura dela. Ah tá! Você acha que não?Ok. Vamos pensar então, você tem pelo menos um ursinho em cima da sua cama? Ou um animal de estimação? Um papagaio, um cachorro, um gato, fotos na parede, uma televisão no seu quarto, coisas pra te fazerem esquecer que você está sozinho. Pois é, é difícil, é insuportável estar e imaginar ficar sozinho. Querendo ou não, sempre vamos ter algo em mãos pra lembrar, nem que sejam nossas próprias lembranças, que nunca irão nos deixar esquecer daqueles momentos bons que passaram na nossa vida, daquelas pessoas boas. Como é bom lembrar e como é bom não esquecer. Não esquecer que não é preciso de muita coisa pra ser feliz. O básico pode ser sim o suficiente pra se alcançar a felicidade. Só que hoje em dia, nem todo mundo está se contentando com o básico e ele não é mais suficiente nem pra pensar em ser feliz. Esse mundo moderno de hoje fazem as pessoas esquecerem que um dia não existia nem televisão e as crianças não dormiam sem ouvir uma história. Hoje, elas não dormem sem jogar videogame.

Mas o que seria o básico? Ou as três coisas básicas para ser feliz? Sinceramente? Não sei. A maioria diria em primeiro lugar o amor! Nossa, que novidade. Mas e o resto? Pra variar um pouco poderia ser, amor, saúde e paz. É o que a maioria das pessoas pensam, mas hoje mais uma palavra seria acrescentada: DINHEIRO! Opa, isso sim, o povo gosta.

Fica difícil dizer quais são as três coisas básicas pra ser feliz. Seria mais fácil perguntar: O que te faz feliz? Talvez, mas no momento essa minha resposta não está acabada, ou simplesmente eu não tenho certeza dela. Então prefiro não publicá-la aqui, pelo menos por equanto.

Fica aqui então algo para você, querido leitor, se é quem algum ser lê as besteira que eu escrevo aqui. O que te faz feliz?

Good Vibes!

By: Amanda Tavora
HULL...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Alô!! Onde esse mundo vai parar?

Provavelmente todos viram ou ouviram falar sobre o caso da estudante da Uniban, que foi expulsa por usar roupas indevidas, ou seja lá qual foi o motivo da expulsão. Na verdade, ninguém está certo nessa história e ninguém também sabe o que realmente aconteceu, porque toda a hora alguém conta uma coisa.
Assisti no Debate MTV que segundo alunas que estavam presentes no momento do ocorrido, a estudante havia provocado a confusão. Se ela provocou ou não , não justifica qualquer tipo de agressão, muito menos uma expulsão. E que história é essa de expulsar e depois voltar atrás? Eu pelo menos, se fosse aluna , não gostaria de estudar mais em uma faculdade que querendo ou não apoiou os agressores. Enfim, essa história já deu o que tinha que dar.
Sinceramente, existem coisas mais importantes e interessantes para discutir nesse país. É claro que, esse acontecimento foi mais uma forma de enxergar o quanto a sociedade é preconceituosa. Cada um que se vista da maneira que se sentir melhor e que faça o que bem entender. Com tanto que não agrida ninguém. Quer desfilar, se exibir, que faça. Se as pessoas não tivessem dado bola para as atitudes dessa estudante, nada disso teria acontecido. E pra que chegar a esse ponto da mídia expor essa menina dessa forma? Nada justifica a agressão por parte dos alunos da faculdade, seja o que ela tenha feito e ela quem for.

Mudando de assunto. E voltando ao pensamento de que existes coisas mais importantes para se preocupar. Algo que foi não esquecido mas, deixado de lado por um tempo, que seria o aborto. Eu, na verdade, nem me preocupava em pensar sobre isso. Mas depois de um debate na minha sala de aula e após ver um documentário sobre isso, comecei a refletir. Cheguei a conclusão que é muito difiícil desenvolver uma opnião geral. Pois cada caso é um caso.
Deixo aqui então o site do meu curso, onde pode ser encontrado o documentário : Uma história de Severina.
http://jc1iesb.wordpress.com/

E para finalizar meu post de hoje, após muito tempo sem escrever aqui, não por falta de tempo e sim de um assunto que me inspirasse a escrever. Vamos deixar de nos preocupar com essas bobagens que a mídia nos mostra e olhar realmente os problemas sérios que estão ocorrendo no mundo. Não só esses problemas como o aborto, mas principalmente os problemas ambientais.

Valeu,Hull!

Amanda Tavora